O PVC , o Meio Ambiente e a Reciclagem.

PVC - Um aliado à Ecologia

A principal matéria-prima do PVC é o sal marinho, recurso inesgotável na natureza. Aproximadamente 57% da resina, em peso, tem origem nesta matéria-prima, sendo este o único plástico que não é 100% derivado do petróleo, fator que contribui para a diminuição da emissão de CO2. Os 43% restantes correspondem ao petróleo que, inclusive, já pode ser substituído pelo eteno produzido a partir da cana-de-açúcar, permitindo que a resina seja derivada de matérias-primas 100% inesgotáveis na natureza.

Assim, não há razões técnicas, científicas ou legislações para que as empresas do segmento de eletroeletrônicos eliminem este plástico de seus produtos. Ele é inerte, atóxico, seguro e largamente utilizado no segmento de eletroeletrônicos, principalmente em fios e cabos; na fabricação de tubos e conexões para o transporte de água potável; embalagens de alimentos e remédios.

Além disso, o PVC é o plástico mais utilizado na área médica, com aprovação de órgãos competentes como o Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos, Farmacopéia Européia e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) no Brasil, entre outros.

Apesar de ser um dos três plásticos mais utilizados do mundo, o PVC é também um dos menos presentes nos aterros sanitários. As razões são simples, a maioria dos produtos de PVC é de longa vida útil, podendo durar mais de 50 anos, é um material 100% reciclável e reciclado.

Uma pesquisa realizada sobre a reciclagem mecânica do PVC, encomendada pelo Instituto do PVC, mostra que o índice de reciclagem mecânica do pós-consumo no Brasil, em 2007, foi de 17%. Número bastante significativo considerando que na União Européia, o índice de reciclagem mecânica de todos os plásticos foi de 18,6%, no mesmo período. O índice se torna ainda mais significativo se avaliarmos a reciclagem do PVC flexível, o principal tipo utilizado na indústria de eletroeletrônicos. Neste caso, o índice chega a 19,6% e supera o da União Européia.

Quando a reciclagem mecânica não é mais possível o material pode ser tratado na reciclagem energética, processo limpo e extremamente evoluído em países desenvolvidos. As legislações que regulamentam a queima dos materiais para que se tornem energia são extremamente rígidas, exatamente para garantir que sejam seguras para o ser humano e meio ambiente.

Fonte: www.ciclovivo.com.br

A cadeia produtiva do PVC tem dado importante contribuição para o Desenvolvimento Sustentável. O produto está completamente inserido nos pilares da sustentabilidade pois ajuda na conservação dos recursos naturais, melhora a qualidade de vida das pessoas e contribui para o crescimento econômico.

E onde está o PVC ?

O PVC pode ser rígido ou flexível, opaco ou transparente, brilhante ou fosco, colorido ou não. Após formulado, obtém-se os compostos de PVC que são utilizados na fabricação de uma série de produtos, tais como:

Produtos médico-hospitalares: embalagens para medicamentos, bolsas de sangue (sendo o material que melhor conserva o sangue), tubos para transfusão e hemodiálise, artigos cirúrgicos, além de pisos de salas onde é indispensável o alto índice de higiene.
Janelas: oferecem excelente resistência às mudanças de clima e à passagem dos anos, mesmo em ambientes corrosivos (por exemplo, beira-mar), em áreas rurais ou urbana.
Pisos e revestimentos de paredes: peças decorativas, resistentes e facilmente laváveis.
Brinquedos e artigos promocionais e infláveis : bolas, bóias, colchões e barcos,etc.
Artigos escolares: facilmente moldados, têm grade variedade de aspectos (cor, brilho, transparência) e baixo custo.
Embalagens: usadas para acondicionar alimentos, protegendo-os contra umidade e bactérias. Estas embalagens são impermeáveis ao oxigênio e ao vapor, dispensando, assim, o uso de conservantes, preservando o aroma.
Tecidos espalmados decorativos e técnicos: usados principalmente para móveis.
Garrafas para água mineral : leves e transparentes.
Estruturas de computadores: assim como peças técnicas destinadas à indústria eletrônica.
Automóveis: aplicado a revestimento de interiores devido à sua facilidade de moldagem e de manutenção.
Tubos e conexões: utilizados na canalização de água (potável ou não) e esgotos, pois são resistentes e facilmente transportados e manipulados graças ao seu baixo peso.
Mangueiras: são flexíveis, transparentes e coloridas.
Laminados: utilizados para embelezar e melhorar painéis de madeira e metal. Resistem bem ao tempo, aos raios ultravioletas, à corrosão e à abrasão.
Laminados impermeáveis: utilizados em piscinas, túneis, tetos, etc e também para a impermeabilização de aterros sanitários, protegendo o solo e lençóis freáticos.
Frascos para acondicionar cosméticos e produtos domésticos: por sua impermeabilidade e resistência a produtos químicos e ótima relação custo benefícios na hora da troca de moldes, além de facilitar o design.
Móveis de jardim: têm grande resistência às variações climáticas e são de fácil manutenção.
Produtos promocionais :
grande variades de produto para promoções de marketing e eventos em geral.

Vantagens do PVC.

O PVC utiliza muito menos petróleo, que é um recurso natural não renovável. O Cloro provem do sal, que também é um recurso natural, mas que possui reservas praticamente inesgotáveis.

O PVC pode ser reciclado várias vezes sem perder as suas propriedades originais.

O PVC é a resina de maior aplicação na área médica.

As embalagens de PVC evitam a contaminação de alimentos e medicamentos.

 

PVC, um plástico 100% reciclável .

Representado pelo Simbolo :

No Brasil, a taxa de reciclagem do PVC tem crescido ano após anos. Em 1997 o Instituto do PVC realizou acompanhamento periódico de uma dezena de recicladores de PVC cadastrados pela entidade. O estudo permitiu verificar que essas empresas cresciam em média cerca de 21% ao ano. A Sobplast recicla atualmente 100 % da sobra do PVC na fabricação dos nossos produtos.

 

 


Referencias para o Tema :